Home / Desporto / “Besta negra” de Portugal no Mundial chegou “pela mão de Deus”

“Besta negra” de Portugal no Mundial chegou “pela mão de Deus”

Portugal, campeão europeu em título, vai defrontar a Espanha e o Irão, de Carlos Queiroz, no Grupo B do Mundial de futebol de 2018, ditou o sorteio realizado no Palácio do Kremlin, em Moscovo.

O argentino Diego Maradona tirou a bola menos desejada do Pote 2: Espanha. Era o adversário europeu mais temido por Portugal, de entre todos os que poderiam defrontar a seleção nacional na fase de grupos do Mundial de 2018, que se realiza na Rússia, entre 14 de junho e 15 de julho de 2018.

“Sou muito bom com as mãos”, brincou Maradona, num ataque bem-humorado a Gary Lineker, co-apresentador do sorteio no Kremlin, em Moscovo, mas que em 1986 fazia parte da seleção inglesa derrotada pela Argentina de “El pibe”, com o ex-futebolista a fazer dois golos imemoráveis: no primeiro fintou meia equipa adversária e no segundo usou a cabeça para meter a bola na baliza com a mão, num lance que ficou para a história como “a mão de Deus”.

E foi da “mão de Deus” que saiu, logo à primeira bola, a indesejada Espanha. A “besta negra” da seleção nacional é o adversário mais forte de Portugal num grupo de jogos entre vizinhos e conhecidos, que se completa com o Irão de Carlos Queiroz e Marrocos, país africano a sul da Península Ibérica.

Portugal estreia-se com a Espanha, a 15 de julho, em Sochi, fecha a 25, em Saransk, com o Irão, e, pelo meio, a 20, atua em Moscovo.

Messi-Cristiano Ronaldo “nos quartos” ou na final

Apesar de ter no grupo o mais temido adversário que lhe podia calhar, tendo em conta as contingências do sorteio, Portugal tem boas hipóteses de seguir em frente no Mundial, visto que passam à fase seguinte, a eliminar, os dois primeiros classificados de cada grupo.

De acordo com as regras estipuladas, os apurados do Grupo B, de Portugal, vão defrontar os dois primeiros classificados do Grupo A, onde pontifica a Rússia. Em caso de vitória, defrontam, depois, os vencedores do encontro entre Grupo C, liderado pela França, e do Grupo D, que tem a Argentina como cabeça de série.

Assim, ao longe, tendo em conta apenas os alinhamentos, até é possível um Messi-Cristiano Ronaldo na caminhada para a final de Moscovo, se Argentina e Portugal se qualificarem em primeiro lugar nos respetivos grupos e se passarem aos quartos de final da competição.

Se Portugal for primeiro classificado no Grupo B e a Argentina segunda no Grupo D, então o encontro do século só é possível na final. Se algum deles lá chegar, a 15 de julho, em Moscovo.

...