Home / Portugal / Saúde PT / Fentanil. A droga que é 50 vezes mais potente do que a heroína já chegou a Portugal

Fentanil. A droga que é 50 vezes mais potente do que a heroína já chegou a Portugal

Este medicamento já é considerado uma epidemia nos Estados Unidos e Canadá e agora está a chegar a Portugal.

O fentanil é uma droga 50 vezes mais pesada do que a heroína e já está a circular em Portugal, algo que dá motivos para preocupações por parte dos profissionais desta área.-

Este opioide está a ser considerado como o género de uma epidemia nos EUA e no Canadá, com registos de várias mortes por overdoses sem precedentes, escreve a revista Sábado, na edição desta quinta-feira.

Em Portugal, o fentanil é um fármaco usado em procedimentos médicos há vários anos, desde 1967, e é um poderoso analgésico para o tratamento da dor. Este medicamento é uma substância psicoativa do grupo dos opioides e possui um elevado grau de adição, uma vez que tem um efeito rápido e intenso. Apesar de tudo, apenas é utilizado por precaução médica, pois pode trazer um elevado risco de sobredosagem.

A sensação de enorme relaxamento e bem-estar físico está na origem do uso deste medicamento enquanto droga.

Em declarações à Sábado, o fundador do centro de desintoxicação das Taipas, Luís Patrício, revelou estar preocupado com as notícias mais recentes, uma vez que pode abrir portas a um problema grave em Portugal.

“É uma péssima notícia, pelos riscos que envolve. Em regra, o acesso ao fentanil é muito controlado. Se aparece na noite pode ser uma de duas hipóteses: ou um desvio, ou comércio pela Internet, que obviamente facilita a acessibilidade”, explica.

Origem da droga

Esta droga apareceu nos 16 mercados de ‘darknet’ – uma rede fechada que contém, geralmente, um grupo privado de vários pessoas que comunicam entre si – estabelecidos na União Europeia entre o ano 2011 e 2015, segundo revelam dados publicados em novembro do ano passado pelo Observatório Europeu, e citados pela mesma revista.

Nos EUA foram registadas mais de 20 mil mortes, em 2016, devido ao uso do fentanil, algo que se transformou no género de inimigo destes profissionais de saúde.

...